0

Estive Pensando: Cabe na minha janela

Posted by Bruna Fernandes on 17:26 in
Tumblr_mdglxb6snp1qhvh04o1_500_large


O dia ainda não amanheceu. A luz do quarto está desligada mas os primeiros raios do dia já se infiltram pela janela entreaberta. Enquanto estico meus últimos minutos deitada no lençol macio meus pensamentos me levam para onde eu evito estar. Dia 25 de outubro de 1989.O dia que me dei conta de que não havia me preparado para caso você não estivesse mais do meu lado. Meu Deus quanta energia gastei paralisando minha vida para o momento em que você finalmente decidisse que eu sou importante e que voltou para me buscar, quantas noites perdidas ensaiando o que eu diria se te reencontrasse. Eu usaria aquele vestido que você elogiou uma vez, meus cabelos estariam soltos e molhados. Minha visão estaria clara e meus pulmões capturariam o seu perfume. Por quanto tempo ouvi cantores que falavam coisas que eu não podia te dizer. Levanto da cama em um único salto. Havia sonhado com algo mas não consigo me lembrar o que exatamente. Algumas imagens distorcidas passeiam pelos meus olhos mas não ouso captar nada além disso. Levanto tentando equilibrar minha cabeça que lateja irritantemente. O dia está coberto de névoa. Mais um domingo sem sol típico de uma cidade como Petrópolis. Alguns poucos carros transitam pelas ruas estreitas. Contemplo isto por uma fresta da minha perciana rosa-chá. Sempre que observo o movimento dos carros penso qual deles teria levado você de mim. Abro a gaveta do pequeno criado-mudo de mogno ao lado da minha cama. Lá está. Uma caixa cheia de fotografias borradas e mal reveladas. Metade do meu rosto aparece sorrindo enquanto você tenta sujar meu nariz com um sorvete. Não me lembro quem tirou esta foto. Na próxima, estamos sentados em um gramado posando ridiculamente. Aquele tipo de felicidade que nos bobos. Talvez um dia pudesse saber onde esta sensação anda guardada.


Resolvi devolver as fotos para a caixa. Quem sabe um dia eu teria coragem de jogar tudo aquilo fora? Ou queimar...quem sabe.

Pego o telefone. Disco seu número. Depois percebo que isto não faz sentido. Desligo e vou tomar banho pensando o que, de fato nesta vida, realmente faz sentido.







Copyright © 2009 Faz de Conta All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates